Conheça os alimentos que ajudam a liberar serotonina, o hormônio da felicidade! Por Dra. Luciana Granja, médica no Recreio

Não é a toa que a gula faz parte da lista dos pecados capitais. Comer provoca uma sensação de bem estar, já que suprimos as necessidades físicas do nosso organismo. Mas ainda há um grupo de alimentos que potencializam esta reação, pois possuem em sua composição, substâncias que aumentam a liberação da serotonina, hormônio neurotransmissor responsável pela sensação de prazer.

Confira abaixo alguns alimentos que podem te ajudar a ser mais feliz:

Banana: a fruta é um carboidrato rico no aminoácido triptofano (cada 100g da banana contém em média 18mg de triptofano), um aminoácido precursor da serotonina. Sem serotonina, o organismo fica suscetível a males como depressão, irritabilidade, insônia, ansiedade, mal humor e hiperfagia (aumento exagerado da fome). A serotonina também é uma substância anorexígena, diminuindo a compulsividade e a fome.

Folhas verdes: estudos mostram que uma alimentação com consumo elevado de folato (importante vitamina do complexo B) está associada a menor prevalência de sintomas depressivos. Um dos alimentos ricos em folato são as hortaliças folhosas verde-escuras (espinafre, brócolis, alface). Algumas pesquisas mostram que indivíduos deprimidos podem apresentar baixos níveis de vitamina B12, levando a diminuição do folato e o desequilíbrio do metabolismo dos neurotransmissores do cérebro associados ao controle do humor. O recomendado é a ingestão diária de três a cinco porções por dia.

alimentos que ajudam a liberar serotonina_Dra Luciana Granja

Nozes: esta oleaginosa possui vitamina B1 (tiamina), que ajuda a converter glicose em energia. Também imita a acetilcolina, neurotrasmissor que possui um papel nas funções cerebrais relacionadas com memória e cognição. Também carrega o Inositol (fosfatidilinositol), substância reconhecida como parte do complexo B, que é necessário para o correto funcionamento dos neurotransmissores serotonina e acetilcolina.

Sal marinho: é fonte de magnésio, considerado um tranquilizante natural, já que produz relaxamento dos músculos esqueléticos, assim como da musculatura dos vasos sanguíneos e do trato gastrointestinal.

Aveia: é rica em vitaminas do complexo B e vitamina E. Estes nutrientes possuem grande importância, pois, melhoram o funcionamento do intestino, combatem a ansiedade e a depressão. A recomendação é de, pelo menos, três colheres de sopa cheias por dia.

Pimenta caiena: devido aos componentes químicos capsaicina e pirerina contidos no fruto, ela atua como agente anti-inflamatório e melhora o humor. Algumas propriedades também elevam a produção de endorfina, considerado o hormônio do prazer, o que aumenta a sensação de bem-estar.

Suco verde: o suco feito com folhas verdes e frutas é rico em vitaminas, nutrientes e minerais, como aminoácidos, oligoelementos, fitoquímicos e principalmente enzimas. Alguns deles possuem ação antioxidante que melhora a qualidade sanguínea e ajustam o metabolismo, proporcionando uma sensação de bem-estar.

Amêndoas: são ricas em selênio, um poderoso agente antioxidante. Elas também colaboram para a melhoria dos sintomas de depressão, auxiliando na redução do estresse. As quantidades diárias recomendadas são 10 a 12 unidades de amêndoas.

***

Dra.-Luciana-Granja-Medicina-Ortomolecular-ok-465x620

Por Dra. Luciana Granja: Médica com especialização em pediatria e cardiopediatria. Comanda sua própria clínica, na Barra da Tijuca, com foco em tratamentos que emagrecem de forma saudável por meio de um equilíbrio de vitaminas e minerais.

Onde encontrá-la!
Rua senador Rui Carneiro, 301 Sala 201 Cob. 302 – Recreio
Tel.: 2480-8075 | 2490-0293
www.dralucianagranja.blogspot.com.br
luciaped@ig.com.br

 

 

 

 

 

 

Comentários

Comentários

Confira também

Acúmulo de gordura no abdômen e o risco de doenças cardiovasculares – Por Dra. Luciana Granja – Performance Humana e Emagrecimento

Olhe-se no espelho e observe se sua circunferência abdominal cresceu. Se a resposta for positiva, ...