Hirsutismo: Dra. Juliana Garcia, endocrinologista na Barra, explica as principais causas do problema

Muitas mulheres reclamam de pelos em excesso, porém, quando isso deve leva-las a procurar atendimento médico? É importante perceber se a presença de pelos terminais ocorre em áreas do corpo que são mais típicas do sexo masculino ( rosto, tórax, abdômen, costas), caso seja, esse problema pode ser o Hirsutismo, e merece investigação endocrinológica.

O hirsutismo é o crescimento excessivo de pelos terminais na mulher, como manifestação da produção excessiva de androgênios (hormônios que estimulam os caracteres masculinos). Podendo ser uma queixa isolada ou acompanhada de outros sinais, como acne, crescimento do clitóris, alopecia, alteração de voz, distúrbios menstruais e/ou infertilidade. Os andrógenos são produzidos nos ovários e nos testículos em quantidades diferentes, sendo muito maior nos homens; e nas supra-renais, mas também podem originar-se de certos tumores em outras localizações.

hirsutismo-Dra. Juliana Garcia - endocrinologista - barra da tijuca

Com frequência o diagnóstico da causa não é fácil por também depender de características raciais e familiares. Devido a essas  importantes variações entre as populações normais, a classificação do crescimento dos pelos como normal ou anormal torna-se difícil. Observe que normalmente a quantidade de pelos é mais escassa em certos grupos, como os orientais, e mais abundante nas mulheres advindas da região do Mediterrâneo, sendo nesses casos apenas uma questão genética ou de hipertricose, sem relação com os hormônios masculinos.

A hipertricose, não é causada por um aumento na produção de androgênios, podendo ser congênita ou adquirida. Caso seja adquirida, pode ser ocasionada por ingestão de determinados medicamentos, hipotireoidismo e porfirias, ou doenças nutricionais, como anorexia, desnutrição ou síndromes de má absorção.

Principais causas do hirsutismo:

==> Síndrome dos ovários policísticos: é muito comum em mulheres em idade fértil. Além dos sinais clínicos de excesso de androgênio, podem ocorrer irregularidades menstruais e resistência insulínica.

==> Síndrome de Cushing: há aumento no sangue e na urina do hormônio cortisol (produzido na glândula supra-renal), pode ocorrer por disfunção da hipófise ou da adrenal, ou ainda, pelo uso excessivo de medicações contendo corticosteroides.

==> Tumores ovarianos virilizantes: produtores de hormônio masculino.

==> Uso de drogas: consumo de testosterona, anabolizantes, etc.

A mulher com hirsutismo deve procurar um endocrinologista, que fará uma detalhada história clínica e exame físico para fornecer pistas sobre a causa. Além de exames de imagem e dosagens hormonais simples, no sangue e na urina, quando necessário.

***

Dra Juliana GarciaPor Dra. Juliana Garcia: Médica Endocrinologista. Formada pela Universidade Gama Filho, fez Clínica Médica no Hospital Universitário Gafree e Guinle e Endocrinologia, no Instituto Estadual de Diabetes e Endocrinologia (IEDE). Estagiou no Jackson Memorial Hospital em Miami, nos Estados Unidos. Possui título de especialista em endocrinologia pela Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia. É Associada ao Endocrine Society. CRM:5288197-0

Consultórios:
Barra da Tijuca: Rua Gildásio Amado 55, sala 1901
Tijuca: Rua Desembargador Isidro 28 sala 1004

www.drajulianagarciad.com

Instagram: @drajulianagarciad

 

 

Comentários

Comentários

Confira também

Preenchimento Labial: Dra. Luciana Hitomi, da TheSkin Barra, explica

A boca mais cobiçada entre as celebridades, sem dúvidas,  é a da Angelina Jolie. Ela ...