Vitamina D ajuda a emagrecer; nutricionista, Samira Figueiredo, explica

Altos índices de vitamina D no organismo aceleram o metabolismo, reduz a gordura localizada e faz bem à saúde

Hoje em dia a atenção está voltada para essa vitamina que antes somente era relacionada à saúde dos ossos e dos dentes. Quanto mais se pesquisa a vitamina D, os estudos sempre apontam grandes novidades. A substância também está relacionada à prevenção de várias doenças, como diabetes do tipo 1, mal de Parkinson e depressão. Agora a grande novidade: o nutriente ajuda a evitar e a combater o sobrepeso. A vitamina D promove o metabolismo da gordura acelerando a quebra da gordura pelo fígado, pode secar as gordurinhas – a substância ativa os receptores nas células adiposas, inibindo o seu crescimento. Reduz o apetite além de dar uma força extra aos músculos facilitando a redução do excesso de gordura no tecido muscular, fator ligado ao aumento da força.

Pela alimentação devemos incluir na dieta alimentos que são fonte da substância – óleo de fígado de bacalhau, óleo de peixe (ômega – 3), gema de ovo, produtos enriquecidos, peixes, como salmão, sardinha, atum e cavalinha. A forma mais prazerosa e eficaz de produzir vitamina D é tomar de 15 a 20 minutinhos de sol todos os dias, antes das 10 da manhã ou após as 4 da tarde, e sem protetor solar. 15 minutos de exposição solar no verão produzem a mesma quantidade de vitamina D fornecida por 100 copos de leite. No entanto, há limitações para a conversão da supervitamina pelo sol: a idade (idosos vão perdendo a capacidade de absorvê-la), tom da pele (negros sintetizam a substância em menor escala), tipos de roupa e até mesmo os níveis de poluição da atmosfera. Apesar de morarmos num país tropical na minha experiência na área tenho observado que com a vida cotidiana corrida e o estresse, a deficiência de vitamina D tem sido muito comum, dificultando a perda de peso num processo de emagrecimento.

Sim ao suplemento

A única forma de descobrir se você tem carência de vitamina D é fazer um exame de sangue. Caso o nível esteja abaixo do esperado, a saída é tomar suplementos nutricionais. E, normalmente, quem suplementa a vitamina D também deve reforçar os níveis de cálcio e magnésio no organismo, pois, para que ela possa trabalhar de forma eficiente, precisa que os dois minerais também desempenhem bem a sua função e para surtir efeito, a suplementação deve ser feita por, no mínimo, seis meses.

Além de ajudar na perda de peso, bons níveis do nutriente no organismo mantêm a saúde em dia como a melhora da imunidade ficando mais resistente a viroses e infecções, diminui riscos de doenças como diabetes e câncer. Mas atenção: sempre sob a orientação de um nutricionista, nunca por conta própria.

***

Por Samira Figueiredo: nutricionista funcional e personal diet. Formada pela UFF com especialização em Nutrição Clínica e Mestrado em alimentos, nutrição e Saúde. Ampla experiência em nutrição e suplementação esportiva.

Onde encontrá-la:

Harmozen – Spa Urbano
Rua Tereza Guimarães, 20 – Botafogo – Rio de Janeiro RJ
Tel.: (21) 3796-0130 (agendamento de consultas)
www.harmozen.com.br
E-mail: samiracfs@gmail.com e acompanhe também as novidades de nutrição pelo instagram: @samirafnutri

 

Comentários

Comentários

Confira também

Samira Figueiredo: nutricionista funcional e ‘personal diet’ do Espaço Harmozen

Ela é carioca e carrega um sorriso no rosto de quem ama o que faz. ...